Grávida!

Neste momento batem dois corações dentro de mim, e essa é a sensação mais maravilhosa que já pude sentir. Uma explosão de emoções e sentimentos que vão desde a euforia, o encantamento, ao receio, o medo, porém estes últimos por si só vão embora, pois a alegria fala mais alto, (...)

Grávida! Grávida!

Meu mundo é...

AZUL, VERde, marrom... cheio de pipas, ursos e carrinhos!!!É isso aí, quem anda fazendo cócegas na minha barriga é um menino gostosinho que não hesitou em ir logo abrindo as pernocas e desvendar de vez esse mistério!(...)

Meu mundo é... Meu mundo é...

O quarto do Caleb!

Finalmente o quartinho do Calê ficou pronto! Desde janeiro que eu e meu marido estávamos trabalhando nele, o marido cuidou da reforma e eu da decoração, juntos, escolhemos e fizemos tudo com muito amor e carinho para receber nosso filho(...)

O quarto do Caleb! O quarto do Caleb

Caleb Nasceu!

No dia 10 de maio às 14:42h meu milagre veio ao mundo! De parto cesário, pesando 3,100kg e 48cm de pura gostosura e saúde!O Caleb é um doce de menino, dorme feito anjo a maior parte do tempo, só chora para mamar e mais nada! Uma benção de bebê! Estou MUITO feliz e amando minha vida de mamãe!(...)

Caleb Nasceu Caleb Nasceu

O relato do parto

Então, vamos ao dia mais importante da minha vida ! Bem, começo falando sobre a semana anterior, a semana 38, onde tive consulta e uma conversa franca sobre parto com o médico(...)

O relato do parto O relato do parto

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Sobre amamentação [editado]

Posted by Caroline Ferreira |
Já faz um tempo que sinto vontade de escrever sobre amamentação, mas sempre por um motivo ou outro o post foi sendo adiado. Bom, como estamos na Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) que acontece todo ano de 1 a 7 de agosto, vou aproveitar o momento escrevendo minha experiência até aqui. Durante a gravidez eu não idealizei muita coisa sobre parto, maternidade, rotina, criação de filhos, sempre deixei para experimentar as possibilidades na prática, procurei viver intensamente aqueles 9 meses me ocupando com outras coisas, como a saúde do bebê, exames, enxoval, quartinho e tudo o mais que vocês conhecem bem. Até que em um dia de trabalho, minha cliente me pede licença, se senta em um puff no canto da loja com o filho chorando nos braços, desabotoa a blusa e começa a o amamentar. Como que em um passe de mágica o chorinho dele (Gabriel, ainda me lembro o nome) cessa, a expressão daquele rostinho lindo muda, ele sugava com tanta vontade que me desencadeou um bocado de perguntas em cima daquela mãe que amamentava seu filho pertinho de mim, e me fez entender porquê ela me pediu para ajudá-la a escolher blusas com botões na frente assim que chegou na loja rsrs. Enquanto ela tirava minhas dúvidas admirava nostálgica minha barriguinha que começava a aparecer e eu a admirava ansiosa alimentar seu bebê, que para finalizar, soltou o peito e abriu um sorrisão gostoso que ficou na memória da ex-grávida recém-mamãe aqui até hoje rsrs
Desde então amamentar passou a ser um ideal para mim. Procurei me informar, descobri todos os benefícios que a amamentação proporciona para a saúde física da mamãe e do bebê, além da emocional, vínculo, contato, a capacidade que uma mãe possui de nutrir seu filho através do seu próprio corpo, bem como era quando ele ainda estava dentro dela. Me maravilhei!
Todo ideal planejado nos faz correr o belo risco da frustação. Eu, gestante, vivia me auto questionando se seria capaz ou não de alimentar meu pequenino por mim mesma. Sempre tive seios pequenos e eis que o terrível monstro da adolescência que havia sido vencido até então voltou a me atormentar. Foram inúmeras conversas com a GO no pré-natal, que sempre esclarecia que o tamanho do seio não influia em nada a capacidade de amamentar etc etc etc, no fundo eu sabia, mas era bom ouvir rsrs Fiz o que ela aconselhou, comprei esponja vegetal e dá-lhe sol na pequena peitaria! haha Também sempre me lembrava de incluir nas minhas orações a parte "e que eu tenha muuuito leite, amém." rs
Não sei se foi a esponja vegetal ou o sol, mas com certeza tem um dedinho de Papai do céu, Caleb nasceu, emoção a flor da pele, e como manda o figurino nas primeiras horas de vida uma senhorinha enfermeira, amor em pessoa, o trouxe para mamar, ela me ajudou bastante, ensinou a pega correta e logo aquele serzinho estava ali sugando forte como se tivesse feito aquilo a vida toda! rsrs No princípio a todo momento eu oferecia o seio a ele, a informação era de que quanto mais ele sugasse, mais leite eu produziria, até que no ápice da agonia entre o 3º e o 4º dia meu leite desceu com tudo! Yes!!!
Mas nem tudo são flores, no início ele demorava horas para mamar, tive fissuras no bico dos seios que quase chegaram na carne viva, os seios sempre muito cheios faziam com que as primeiras sugadas doessem horrores, então meu marido ciente da minha vontade de amamentar comprou uma pomada para ajudar a cicatrizar as fissuras e minha mãe, também ciente, comprou um protetor de seio de silicone bem fininho. Eles salvaram a pátria! Era ruim ter que ficar passando a pomada e lavando o seio sempre que o Caleb fosse mamar, mas de fato ajudou e muito a cicatrização, o protetor também foi excelente, diminuiu bastante a dor na hora das mamadas. Porém eu e o Caleb ainda não estávamos ajustados, eu tinha MUITO leite, que por sinal começou a empedrar, tive febre alta, os seios ficavam enrijecidos, quentes, eu trocava de roupa várias vezes ao dia de tanto que vazavam. Comecei então a fazer a tal ordenha de alívio e usar conchas anti-empedramento, realmente aliviam e com as conchas passei a sujar menos roupa também. No começo eu tinha uma vergonha absurda de amamentar em público, em casa sempre ia pro quarto e ficava lá eu o Calê e Deus até o fim da mamada, atualmente já amamentei na rua, na loja, no restaurante, na fila do banco, casa de amigos e até em um casamento semana passada, sempre com um auxílio de uma fraldinha claro, vida social ativa meu bem! rsrs E no fim é só ser discreto que ninguém nem percebe, as vezes tentam tirar a fraldinha do rosto dele e eu recoloco explicando: Tá mamando! rsrs
Confesso que por vezes pensei em desistir, houve um pico de crescimento no primeiro mês e o Caleb passava o dia pendurado no peito e com o sono muito leve, cheguei a pensar que meu leite não estava o sustentando mais, mas alguns dias depois tudo normalizou e no fim do mês a surpresa: 5cm e 900gr a mais! O ped explicou que é normal e vez ou outra esses picos vão aparecer. Outro fator que me tentou a comprar uma latinha de Nan foi eu me sentir muito presa em casa por conta de o Caleb mamar exclusivamente LM, aprendi então que posso tirar leite e guardar na geladeira por 12hrs ou até congelar por 12 dias, demora absurdo para ordenhar leite, mas decidi fazê-lo e não substituir essas gotinhas preciosas por nada para meu bebê e vem dando certo, depois é só esquentar em banho maria fora do fogo e o resultado é bebe saciado mesmo com mamãe fora de casa. Ainda um outro motivo é a alimentação da mãe, tem que abolir muita coisa da dieta quando estamos amamentando, mas de tudo isto é o mais fácil, difícil é ter que aguentar pitaco do mundo julgando tudo o que você faz com o seu filho!
Praticamente 3 meses depois o ajuste entre nós é perfeito! Sinto que o peito começa a enrijecer, querendo vazar e lá está meu Calê aos berros de fome rsrs Agora ele já mama BEM mais rápido e meio que a livre demanda, nunca marquei horário certo porque acho que por enquanto ainda é cedo para ele entender a diferença entre almoço e jantar, mas logo iniciarei uma rotina e isso será feito. Pretendo continuar amamentando meu filho com leite materno exclusivamente até os seus 6 meses, desde que ele continue saudável, crescendo e ganhando peso como tem sido até hoje, e ao mesmo tempo cuido para que nosso momento continue sendo prazeroso e não vire uma neurose.
Apoio e incentivo a amamentação sim, mas não julgo nem desrespeito quem não quis, ou por algum motivo não pôde amamentar, sei que este é um assunto delicado e complexo, sei também que temos disponíveis leites amaternizados excelentes, é do meu conhecimento que algumas mães se sacrificam para comprá-los, afinal são bem caros, em nenhum momento mencionei que uma mãe que dá mamadeira para seu filho é menos mãe ou o ama menos por isso, apenas quis compartilhar minha experiência com todos.
Posso dizer que sou uma vaca realizada! rsrs Neste momento enquanto escrevo ele está aqui à tiracolo fazendo o que há de mais sagrado para ele: Mamando! E sim, é uma de-lí-ci-a, é contato, pele, é meu próprio corpo nutrindo meu filho, fazendo com que cresça, se desenvolva, ganhe peso! Durante algumas mamadas fico na net, outras corto as unhas deles (sim desenvolvi uma técnica especial para isso), limpo suas orelhinhas hahahaha mas sempre de tardezinha me deito com ele, faço carinho, conversamos rsrs, ele fica com aquele olhão arregalado me encarando, eu o encaro de volta, olho no olho, cumplicidade, o tal vínculo...
A cena não tem nada a ver com o que vemos na televisão, com as globais em suas lindas camisolas de seda e hobby esvoaçantes arrastanto pelo chão, cabelos arrumadíssimos e maquiagem impecável. A cena é bem outra, uma mãe com a expressão cansada, blusas largas ou de botão, com o cabelo amarrado para cima, e a maquiagem... o que é isso mesmo??? rsrs Meu bebê não faz questão de muita coisa, é o nosso momento e é recompensador, dias atrás, no fim da mamada, eu ganhei um sorrisão, igual aquele do Gabriel rsrs e meus olhos marejaram...

5 comentários:

Angi disse...

Carol!
Amamentar é tudo de bom!
É uma benção!
Eu amo amamentar, e ainda amamento mesmo o Antonio com 1 ano e 1 mês...adoramos!
beijocas
Angi

Bruna Dofen disse...

Que lindo Carol! Choreiiii! rs...
Vc sabe o quanto sinto falta de amamentar!
Ótimo que vc teve apoio e informação na gestação... meu GO nunca falou sobre amamentação comigo, faltou apoio... mas enfim... rs...

Bjão e muuuita mamação pra vc e pro Calê!

Pris Scheidegger disse...

Que lindo seu cantinho, Carol!!! Amei!!! E tb amei seu post. Muito lindo!!! Informação é muito importante, mas ter a amamentação como alvo, é tudo.Isso é que faz a diferença entre o desistir e o persistir. Te acompanhando. Bjsss

bialmaran disse...

Carol muito lindo e verdadeiro o que escreveu.
O Caleb está cada dia mais lindo, parabéns mamãe :)

Caroline Ferreira disse...

Bruna, pára!
Já te disse que apoio e incentivo a amamentação sim, mas cada caso é um caso, e o seu é um bem especial.
Admiro muito a mãe que vc é, admiro sua coragem e seu lindo relato de parto NATURAL, seu vínculo com a Manu ao meu ver, foi estabelecido ali quando vc a "sentiu escorregando de dentro de vc" e é reforçado a cada dia, através de todo o cuidado e amor que vc tem com ela!



Beijão

Postar um comentário

 

Designed by DragonArtz | Author by Caroline Ferreira :)